Home » Bahia » Projeto Experiência Nativa

Projeto Experiência Nativa

Considerando que a integridade dos ecossistemas, a valorização da cultura e a equidade social correspondem as bases sólidas para um turismo sustentável, ressalta-se a responsabilidade de iniciativas que transcendem aos objetivos imediatistas de acumulação do capital, em especial, nos processos de inclusão econômica e social de algumas localidades.

A partir das distorções do modelo de turismo adotado em Itacaré (BA), o Projeto Experiência Nativa, implantado em Taboquinhas, distrito de Itacaré, com a iniciativa da Ativa Rafting e Aventuras, surgiu como uma forma de diferenciação da oferta turística de Itacaré e como um esforço para a transformação da qualidade de vida dos moradores locais. Esta ação é recente e por isso necessita de ajustes e aprofundamento conforme a operação e comercialização do roteiro.
Procurar melhorar a qualidade de vida para os residentes de Taboquinhas, pequenos produtores de cacau e pescadores tradicionais, representa o elo condutor do projeto Experiência Nativa. Cujo desafio é promover o desenvolvimento respeitoso do ambiente, conseguir mitigar os efeitos ainda presentes da decadência da lavoura cacaueira e devolver a dignidade da vida desta comunidade, como protagonistas de uma nova realidade social.
Apesar do fato desta prática turística em Taboquinhas ainda ser insipiente, a análise da participação dos atores sociais neste modelo de desenvolvimento revela a mobilização da comunidade para a tomada de decisão desde a concepção do roteiro à avaliação dos resultados. Dessa forma, a participação extrapola o debate da atividade turística para a temática de desenvolvimento local, cuja apropriação das idéias do associativismo e cooperativismo pela comunidade configura-se como vetor de transformação local.
A reformulação das formas de turismo na direção de práticas mais responsáveis ecologicamente e socialmente demanda longos prazos. Nesse sentido, o pouco tempo do projeto que ainda carece de aprofundamentos técnicos, principalmente no que se refere à preservação dos valores culturais locais, apresenta a necessidade de fortalecimento da iniciativa para navegar contra a corrente. Ademais, também é necessário estabelecer vínculos adequados com o setor público e com as organizações não governamentais, no sentido de conformar uma rede de relações sinérgicas para a concepção de políticas públicas e programas que compartilhem com o objetivo da sustentabilidade e promovam uma integração entre os esforços para a construção de uma nova realidade social e ambiental. Portanto, o projeto Experiência Nativa configura-se como uma iniciativa relevante na construção de um novo modelo de desenvolvimento do turismo em Itacaré e, em especial, na transformação da comunidade de Taboquinhas, notadamente no processo de inclusão econômica e social da localidade frente ao contexto regional.

Fonte: Do Cacau à Aventura: Novos Caminhos para o Desenvolvimento da Comunidade de Taboquinhas – Itacaré (BA)

AutoriaLorena Macedo Rafael Dantas

Comentários estão fechados.